top of page

Saiba como identificar problemas no amortecedor do seu carro.


Identificar os problemas dos amortecedores do carro nem sempre pode ser uma tarefa fácil. Afinal, as situações que podem interferir nas condições do sistema de amortecimento são diversas e, muitas vezes, o conjunto não dá indícios tão explícitos de que pode ter algo de errado acontecendo.

É bastante comum a crença de que, ao pressionar o veículo com as mãos duas vezes para baixo na sua parte traseira e logo após, soltá-lo bruscamente, pode servir como um teste para analisar a situação dos amortecedores, dependendo da quantidade de vezes que a suspensão balança para cima e para baixo. De modo que você seria capaz de testar o amortecedor sozinho.

Porém, não é bem assim que funciona: o teste é bastante subjetivo e o seu resultado pode ser inconclusivo, uma vez que o funcionamento do sistema de amortecimento pode variar bastante de modelo para modelo de automóvel.

Outro mito bastante difundido é o de que passar por lombadas na diagonal pode ajudar a preservar os amortecedores. Muito pelo contrário, essa prática faz com que os movimentos torcionais do veículo resultem em forças laterais na movimentação das peças da suspensão e do amortecedor, resultando em folgas excessivas, ruídos e até mesmo empenamentos.

É difícil apontar um prazo de validade específico, em termos de quilometragem, para o conjunto de amortecimento.

A sua durabilidade depende muito de diversos fatores, tais como: o modo como o motorista dirige, os locais em que ele costuma trafegar e o estado geral da suspensão. Por conta disso, o ideal é reduzir a velocidade em trechos muito esburacados e ao passar em lombadas. Dessa forma, as peças vão poder trabalhar sem sofrer tanto com as trepidações. Também deve-se evitar a sobrecarga do veículo e revisar periodicamente todo o sistema de suspensão.

Manter o alinhamento e balanceamento em dia também pode auxiliar a prolongar a vida útil das peças. Essas medidas permitem a preservação de outros componentes que podem também ser afetados pelo desgaste do sistema de amortecimento como bandejas, batentes, buchas, coxins contribuindo para um melhor funcionamento do veículo e evitando problemas futuros.

Além das molas, você pode providenciar a troca de uma série de peças que incluem ainda buchas, parafusos de fixação, coxins e batentes. O desgaste do amortecedor não significa, necessariamente, que outros itens estejam também deteriorados. Porém, o recomendado é que se renove todo o conjunto afinal, ao substituir o amortecedor, manter itens antigos podem comprometer a vida útil dos novos componentes.

Seguindo esse raciocínio, também deve ser frisado que o ideal é que os amortecedores sejam trocados aos pares, ainda que somente um esteja desgastado. A diferença de eficiência das peças pode gerar um desequilíbrio capaz de prejudicar a dirigibilidade do veículo.

No mais, por se tratar de uma parte tão vital para o bom funcionamento do veículo, como também para a segurança e estabilidade da direção, devemos frisar que todo cuidado é pouco e você deve sempre procurar um profissional para avaliar as reais condições do sistema de amortecimento para um diagnóstico mais confiável.


Fique ligado e preparado para lidar com eventuais problemas de desgaste das peças desse conjunto. Aqui no Dedé Autopeças temos tudo na linha de suspensão para o seu veículo com as melhores condições do mercado.


Σχόλια


bottom of page