top of page

Sistema de freio - mantenha seu veículo seguro


O sistema de freio automotivo é composto por uma série de itens que trabalham em conjunto para desacelerar e parar completamente um veículo. Além disso, ele também é responsável por manter o carro parado quando estacionado. Com exceção dos automóveis adaptados para pessoas com deficiência, esse sistema tem, basicamente, dois modos de acionamento manual: pedal e alavanca.

Alguns modelos mais modernos de carros contam, também, com um acionamento automático. Ao utilizar uma série de sensores para detectar possíveis colisões, ele freia automaticamente o automóvel sempre que um sinal de perigo for constatado. Em veículos leves, o sistema de freio se divide em dois tipos: a disco ou tambor, ambos hidráulicos. Nos pesados, como ônibus e caminhões, são encontrados os freios a ar ou pneumáticos.

Cada componente do sistema de freio automotivo tem funções específicas. Conhecer cada item e suas aplicações é essencial para facilitar a compreensão do funcionamento desse conjunto e também para entender como cada peça afeta o seu desempenho.

Para compreender melhor o princípio básico de funcionamento do sistema, vamos usar o

exemplo de um veículo padrão, com freio a disco na dianteira e a tambor na traseira modelo

encontrado na maioria dos carros comercializados no Brasil. Ao pressionar o pedal, o movimento é transferido ao servo freio por meio de uma alavanca ou acionador eletrônico. Ele, então, amplifica e entrega a força gerada ao cilindro mestre. Uma vez que isso acontece, o fluido hidráulico é empurrado e conduzido aos demais componentes pela tubulação do sistema. Depois da etapa do cilindro mestre, o freio funciona de duas formas diferentes, dependendo do modelo.

Independentemente de ser a disco ou a tambor, você precisa ficar atento aos sinais de desgaste nos componentes para evitar problemas no sistema de freio. Afinal, ele é diretamente responsável pela sua segurança ao dirigir. Os indicativos mais comuns de problemas são: carro desviando para um lado durante a frenagem, ruídos agudos, vibrações e pedal muito duro ou muito baixo.

Se você notar qualquer sinal de problema no freio, não deixe de procurar um especialista. Apesar de parecer simples, existem muitos detalhes, como tirar o ar do sistema após a troca de componentes que não podem ser ignorados. Assim, somente um profissional qualificado terá condições de fazer a correta manutenção, bem como os ajustes necessários para obter máximo desempenho. Uma boa dica é sempre prestar atenção ao nível do fluido e altura do pedal. Nível baixando e pedal desconfortável são sinais de que algo está errado. Porém, a melhor forma de garantir que o veículo sempre estará em ordem é não esperar um problema acontecer para fazer a revisão do carro.

Faça a manutenção preventiva do veículo: ela possibilita antecipar problemas e evitar que

pequenas falhas se tornem uma tremenda dor de cabeça. Nesse tipo de manutenção, são

verificados sinais de desgaste em várias partes do automóvel. Corrigi-los antes que afetem outras peças é muito importante e poupa muito dinheiro. Lembre-se de que os componentes de um carro têm vida útil e trabalham em conjunto.

E lembre-se, aqui você encontra tudo para o seu veículo nas melhores condições. Dedé

Autopeças 25 anos te levando mais longe.

Comments


bottom of page