top of page

Bobina de ignição com defeito: como isso afeta o carro?


A mecânica do carro é bastante complexa e, por menor que seja a peça, a falha no funcionamento pode gerar grandes problemas. A bobina de ignição com defeito é um exemplo emblemático disso. Os sintomas mais comuns perceptíveis são: carro gastando além do normal, com falhas ou ruídos agudos e com desempenho abaixo do esperado – esse último motivo também pode ser por conta do combustível adulterado.

A função da bobina de ignição é transformar a tensão da bateria na alta tensão necessária para formação da centelha. Ao criar essa tensão, ela é transferida para as velas de ignição, onde são produzidas as faíscas que realizam a combustão e, consequentemente, o funcionamento do motor. A bobina de ignição não é uma peça que costuma dar problemas com facilidade. O item original pode durar mais de 200 mil quilômetros. Entretanto como qualquer outra peça do carro, ela também necessita de manutenções preventivas.

A vida útil da bobina de ignição pode ser reduzida devido às más condições de uso do veículo e da falta de revisões nas velas de ignição, cabos supressores e alternador. Durante essas manutenções preventivas, é indicado que as velas sejam trocadas a cada 20 mil quilômetros.

Bobina de ignição com defeito não é algo simples e o problema precisa ser resolvido o quanto antes. Praticamente todos os carros contam com uma bobina de ignição, peça responsável por distribuir a corrente para as quatro velas. No entanto, quando a corrente chega com irregularidade às velas, você deve se atentar, pois esse é um grande sinal de que a vela está com defeito.

Essa situação certamente levará a sérios problemas na combustão do carro. Alguns dos sintomas mais comuns podem ser facilmente identificados, a começar pelos tiros no escapamento, quando o veículo está contrabalançando. Outro sintoma de defeitos na bobina de ignição são as falhas na partida do carro, principalmente quando o veículo está frio pela manhã. Esse defeito acontece entre o distribuidor e as velas de ignição.

Caso você precise encostar o seu carro no mecânico para trocar as bobinas de ignição, lembre-se de verificar outros itens, como: tensão alta do alternador; potencial de massa ineficiente; velas de ignição com desgastes; cabos supressores; conexões com zinabre; módulo de ignição; curto circuito nos enrolamentos da bobina e trincas na peça.

Tudo isso é fundamental para que o veículo não volte a apresentar problemas em um curto espaço de tempo após a manutenção.


E então? Entendeu como funciona a bobina de ignição? Se você ainda tiver dúvidas, deixe nos comentários, vamos ficar felizes em ajudá-lo! Nós do Dedé Autopeças estamos preparados para te auxiliar na compra das peças do seu carro. Temos de A a Z, para veículos nacionais e importados.

Comments


bottom of page